Participação colectiva dos Vizinhos do Areeiro à Consulta Pública da “Implementação das Zonas de Estacionamento e Paragem de Duração Limitada na Freguesia do Areeiro” [Parcialmente Resolvido]

Screen Shot 03-28-17 at 02.11 PM

Implementação das Zonas de Estacionamento e Paragem de Duração Limitada na Freguesia do Areeiro em Consulta Pública:
Participação colectiva dos Vizinhos do Areeiro:

“No Geral:
A1. O mecanismo das Consultas Públicas carece de maior explicação no que concerne à sua eficácia, à forma como são incorporadas as sugestões dos cidadãos (se são e quais são) e, sobretudo, quanto à natureza e processo no site http://www.cm-lisboa.pt/participar/lisboa-em-debate
A2. a EMEL deve produzir e publicar – actualizando numa base diária – as infrações de estacionamento num mapa (sem identificar os veículos autuados) e fazer esse mapa evoluir ao longo do tempo mantendo um registo histórico que permita observar e reagir a alterações súbitas e pontuais
A3. os dados já reunidos através da aplicação towit.io devem ser considerados como uma fonte para a actuação da EMEL
A4. Deveria existir uma descrição, em texto, breve e clara, de todas as alterações introduzidas – em relação à situação actual – por forma a induzir maior transparência das mesmas junto dos cidadãos.
A5. Qual é o fundamento técnico para a necessidade de subdividir o estacionamento na freguesia em 8 (!) zonas? (actualmente são 5)
A6. Tendo em conta que o Dístico de Residente só pode ser emitido para duas zonas e que estamos em presença de uma proposta para a multiplicação das mesmas, entendemos que esse número (2) deve ser aumentado na mesma proporção por forma a repor a mesma situação (passando, por exemplo, de uma zona contígua para duas zonas, por dístico de residente). A atualização dos dísticos não devem implicar custos extra e acrescidos para os moradores, a não ser no valor da 2° zona adjacente atribuída.
A7. Qual foi a participação da Junta de Freguesia no desenho destas zonas de estacionamento?
A8. Como será processada a transferência de zonas (1 ou 2) onde estão hoje os dísticos para as novas zonas (8)? Se as duas zonas deixarem de ser adjacentes isso vai levar a prejuízo por parte dos moradores, logo a regra da confinância deve terminar. Cada detentor de dístico vai receber uma carta da EMEL onde escolhe a sua confinante? (deverá ser assim, porque algumas irão mudar, a prevalecer a divisão em 8 zonas)

Na Especialidade:
B1. Observamos um número excessivo de zonas: 8. Em particular discordamos da divisão entre 04 G, H E: o Bairro dos Actores (04H) sendo esta última uma das zonas com maior saturação de estacionamento e esta divisão não vai contribuir para a resolução deste problema dos moradores (sendo indiferente ao pico do mesmo: estacionamento nocturno por não moradores)
B2. As zonas são demasiado pequenas para as necessidades de estacionamento dos moradores: recorde-se que a maioria do edificado é da década de 1940 e 1950 sem garagem e que existem aqui algumas das vias comerciais de estacionamento mais saturadas de Lisboa (Guerra Junqueiro, Praça de Londres, João XXI e Avenida de Roma). Observamos, contudo, que a redução das deslocações intrabairro em automóvel de algumas centenas de metros ou poucos quilómetros pode ter uma consequente redução do trânsito e que esta redução pode levar a uma melhor percepção do número de lugares que faltam para residentes em cada uma das zonas (já que os dísticos serão a única forma de saber quantos carros há) — o que aumentará a pressão para criar alternativas e aferir da sua necessidade.
B3. A zona da Praça de Londres junto à Igreja São João de Deus é uma zona de grande carência de estacionamento: deveria ser uma Zona Vermelha. E deveria ser estabelecido um protocolo com a Empark no sentido de reduzir o custo do estacionamento a frequentadores do completo (igreja e casas mortuárias)
B4. Existem vários lugares de estacionamento mal desenhados em toda a freguesia do Areeiro com a consequente perda de lugares de estacionamento viárias (p.ex. em torno do Jardim Fernando Pessa e perto da Praça Afrânio Peixoto). Esta “implementação” não parece resolver este problema.
B5. Em Arroios há exemplos de zonas que não correspondem exactamente ao perímetro da freguesia. No caso das zonas propostas para o Bairro do Arco do Cego (04F) e dos Actores (04H) estas zonas poderiam incorporar ruas nas freguesias adjacentes.
B6. Sugerimos que sejam consideradas Zonas de Acesso Automóvel Condicionado alguns logradouros do Areeiro (Pç Pasteur, Paris, Luís de Camões, nomeadamente) por forma a funcionarem como zonas de estacionamento reservado a moradores da freguesia.
B7. Uma das desvantagens desta alteração reside no pesadelo logístico da alteração de zonas de *todos* os residentes que já têm dístico e cuja emissão se tinha tornado semiautomática com o envio de referência multibanco para casa — é a oportunidade ideal, porém, para aumentar a duração dos dísticos para três anos, conforme proposto anteriormente na petição http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=EMELvalidadedistico que baixou em meados de março à 8ª Comissão da AML (“Comissão Permanente de Mobilidade e Segurança”).
B8. Transformação das zonas verdes em amarelas e das amarelas em zona vermelha
B9. Alteração da TARIFA AMARELA para VERMELHA em todo o Bairro Arco do Cego, uma vez que se trata de um Bairro residencial com poucos ou mesmos nenhum serviço. Caso contrário continuará a ser uma zona de estacionamento escapatória às zonas vermelhas que estão nos seus limites (estacionamento junto à igreja, casas mortuárias).
B10. Implementação de zonas de tomada e largada de crianças nas zonas envolventes à Escola Filipa de Lencastre

Subscrevem:
Rui Martins
Rui Santos
Inês Sá Nogueira Cabral
Susana Beirão
Luisa Pico Costa
Cláudia Casquilho
Margarida Soares
Magda Cardoso de Matos
Elsa Santos Alípio
Isabel Athayde E Mello
Conceição Gomes da Silva
Duarte Amado
Maria Julieta Mendes Martins
Isabel Casquilho
Leonilde Ferreira Viegas
Catarina Rodrigues
Teresa Raposo
Maria Teresa Inglês Agostinho
Mónica Janelas
Cátia Mendes
Anabela Nunes
Cristina Milagre
Fernando Mora de Oliveira
António Franco
Susana Sousa

Actualização de 27.04.2017
A 28 março 2017 questionámos a Junta de Freguesia sobre a duplicação das zonas EMEL no Areeiro e se esta iria prejudicar os moradores:
Resposta do Presidente da Junta de Freguesia do Areeiro: “Na minha opinião não irá prejudicar os residentes dado que ficam com outra zona adjacente, e esta subdivisão irá terminar com os estacionamentos de moradores que não vivem naquela zona restrita. Fizemos saber junto da EMEL que esta entidade deveria reforçar as zonas exclusivas para moradores”
Em Assembleia de Freguesia de 27.04.2017 reiterámos que se há duplicação na mesma área e a menos que a freguesia duplique de tamanho leva a uma redução efectiva para metade do espaço de estacionamento, logo de lugares possíveis e que uma zona alternativa já havia (não é, portanto, nenhuma novidade, tendo os Vizinhos sugerido duas zonas para compensar esta redução).
O Presidente Fernando Braancamp respondeu que a resposta da Junta a redução de estacionamentos seria o reforço das zonas exclusivas a moradores (nos logradouros) e que esta redução iria no sentido de favorecer o interesse dos moradores, procurando garantir que os moradores consigam estacionar o mais perto possível das suas casas. O logradouro do Fernando Pessa vai, por exemplo, entrar neste tipo de zona reservada.

Actualização de 03.05.2017

À questão dos Vizinhos do Areeiro sobre “Participação coletiva dos Vizinhos do Areeiro à Consulta Pública da “Implementação das Zonas de Estacionamento e Paragem de Duração Limitada na Freguesia do Areeiro””
O Vereador Manuel Salgado esclareceu em 3 de Maio de 2017 que:
“Tratando-se de uma participação apresentada no âmbito da discussão pública relativa à implementação das Zonas de Estacionamento e Paragem de Duração Limitada na Freguesia do Areeiro, a mesma merecerá resposta em sede de decisão daquele procedimento, por parte da Câmara Municipal de Lisboa.
Sem prejuízo da resposta que seja dada, no âmbito da referida discussão pública, às várias questões concretas suscitadas, informa-se que a implementação de zonas de tomada e largada de passageiros, junto às escolas do Bairro do Arco do Cego, está assegurada, respondendo, assim, ao solicitado pelo Movimento Cívico dos Vizinhos do Areeiro. “
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s