Floresta de Pilaretes no Bairro do Arco do Cego [Parcialmente Resolvido]

Após uma chamada de atenção de moradores, o Movimento de Cidadãos vem questionar a CML sobre a política de resolver o problema do estacionamento selvagem no Bairro do Arco do Cego com a instalação maciça de pilaretes. Tendo em conta que cada pilarete custa cerca de 90 euros (aquisição e instalação) o Movimento questiona a autarquia sobre o recurso único a esta solução:
1. Porque não se intensifica a fiscalização, por parte da Polícia Municipal e da EMEL, para dar resposta a concentrações de estacionamentos ilegais como aqueles que se têm verificado no Bairro do Arco do Cego?
2. As alterações a nível da quantidade de estacionamentos, na altura dos lancis dos passeios e das vias recentemente implementadas no Bairro estão, também, na base do fenómeno da multiplicação dos estacionamentos selvagens no Bairro. Não será oportuno rever os efeitos destas obras?
3. Os pilaretes não são a única opção para criar uma barreira física que impeça o estacionamento selvagem. Existem várias alternativas, menos inestéticas, mais económicas e menos consumidoras de espaço público: passeios mais sobreelevados (ou do Arco do Cego estão quase ao nível do betuminoso o que convida ao estacionamento), plantação de árvores, instalação de floreiras, bancos, jardins de banda estreita junto ao lancil, entre outras soluções.
4. Esta profusão de pilaretes no bairro (mais de mil!) não é uma barreira à passagem dos veículos de emergência e dos bombeiros? Aliás, as ruas em cotovelo e as vias estreitadas por estas obras permitem a passagem dos maiores veículos do RSB?

Levantamento sumário e não exaustivo de novos pilaretes recentemente instalados:
Rua Brito Aranha 38
Rua Reis Gomes 46
Rua Xavier Cordeiro 49
Rua Eduardo Fernandes 54
Rua Desidério Beça 8
Rua Brás Pacheco 80
Rua Bernardo de Passos 17
Rua Fernando Pedroso 73
Rua José Sarmento 50
Rua Stuart Carvalhais 59
Rua Ladislau Piçarra 42
Rua Caetano Alberto 47
Rua Costa Godolfim 42
Avenida Magalhães Lima 230
E mais 200 em redor da sede da Caixa Geral de Depósitos
(há que ter em conta que continuam a instalar mais pilaretes pelo que esta contagem estará – certamente – desactualizada)
Num total de 835 (pelo menos) ou de 1035 se contarmos com a CGD
A 90 euros cada um isto representa uma despesa em pilaretes superior a 75 mil euros (a preços de 2013)

Subscrevem:
Cátia Mendes
Rosário Puga
Maria Cereja
Raquel Leite
Susana Isabel Woodward Martins
Mafalda Costa Macedo
Luis Fonseca
Ruy Redin
Miguel Peixoto
Ana de Sá
Filipe Trigueiros Aguiar
Luisa Pico Costa
John Burney
Elisabete Carvalho
Margarida Braz Pinto Coi
Mira de Lacerda
Vitor Manuel Teixeira
Ana Dias
Telmo Gama
Tereza Taveira
Ana Paula Araujo
Nuno Franco Caiado
Maria Ines

Actualização de 08.04.2017:
Neste fim-de-semana foram removidos vários pilaretes em torno da rua Fernando Pedroso

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s